O investimento Micro VC, ou micro venture capital, tem crescido bastante nos Estados Unidos nos últimos 7 anos. Calcula-se que exista mais de 300 fundos de Micro VC ativos nos EUA atualmente, onde cerca de metade desses fundos estão no Vale do Silício. Empresas como Twitter e Uber já passaram por investimentos de Micro VC, feitos respectivamente pela SV Angel e Lowercase Capital.

Mas o que significa esse termo na prática? Quais são os valores dessas rodadas de investimento? Esses investimentos são relevantes para as empresas startups no Brasil? Nesse post consideramos a definição de Micro VC nos EUA e como ela pode ser traduzida para o mercado brasileiro. Confira:

O que é Micro VC?

Micro VC é geralmente usado para descrever a rodada de investimento que empresas buscam depois da sua rodada “Seed”, mas antes da primeira rodada com investidores fundo de Venture Capital, conhecido como “Series A”.

Nesse estágio, as empresas frequentemente já receberam aporte de investidores-anjo, possuem tração e bons resultados, podendo até mesmo ter atingido o break even. Além disso, já tem um produto e mercado validado e lançado, além de uma equipe bem estruturada. A empresa geralmente leva de 1 a 2 anos para chegar nesse estágio, e devido ao maior investimento de tempo e capital, possuem um valuation mais alto do que o de empresas procuradas por investidores-anjo. Apesar do maior valor agregado, as empresas nesse estágio ainda não possuem tração ou valuation suficientes para atrair a atenção de empresas ou fundos de Venture Capital.

As rodadas de investimento de uma startup de sucesso nos EUA

Os EUA tem o mercado mais bem sucedido de startups no mundo. Várias das maiores empresas do país e do mundo – Facebook, AirBNB, Amazon, Uber – nem existiam 20 anos atrás. Não é coincidência que os EUA tem o mercado mais profundo e ativo de investimento em startups. As startups que conseguem se tornar empresas de grande porte passam por várias rodadas de investimento nesse caminho.

Bem no início da vida da empresa as startups recebem o dinheiro de amigos, familiares e investidores anjo de early stage, bem como captações de recursos por meio das plataformas de financiamento coletivo baseado em prêmios, como Kickstarter e Indiegogo. As startups utilizam tais recursos para desenvolver seu Minimum Viable Product (MVP) e até entrar no mercado e começar a vender.

Após essa fase inicial vem a primeira rodada significativa de investimento externo, geralmente conhecida como a rodada Seed. No mercado extremamente desenvolvido dos EUA, as rodadas Seed geralmente captam entre US$500 mil e US$2 milhões para empresas com valuations entre US$4 milhões e US$8 milhões.

Tradicionalmente, após a rodada Seed vem a rodada Series A. O Series A é geralmente a primeira rodada de investimento com investidores institucionais, os fundos de venture capital. Antigamente o caminho entre Seed e Series A era bem definido. O que confunde a história é, de acordo com Y Combinator Startups, o valor médio das rodadas Series A cresceu 5x, de US$2 milhões em 2008 para quase US$10 milhões em 2014. Ao mesmo tempo, o termo Series A continuou sendo utilizado para fazer referência a uma faixa cada vez maior de valores de investimento diferentes, entre R$2 milhões e R$40 milhões em alguns casos.

Esse aumento significativo deixou uma lacuna na cadeia de acesso ao capital, pelo menos em nome. As empresas que captaram rodadas Seed, investiram o dinheiro e continuaram a crescer durante um período de 6 – 16 meses agora não necessariamente estavam prontos para receber uma rodada de Series A tradicional.

Aqui que entra a rodada Micro VC, a rodada de investimento adicional entre o Seed e Series A que muitas empresas startups começaram a procurar. A maioria das rodadas de Micro VC nos EUA tem valores entre R$2 milhões e R$5 milhões. Mas não é uma ciência exata e é relativamente fácil achar rodadas de micro VC fora dessa faixa de valores, muitas vezes sobrepostas às rodadas de Seed e Series A.

Micro VC ou Micro venture capital

Aplicando o conceito de Micro VC no Brasil

No Brasil, existem diversas formas de uma empresa conseguir investimento nas etapas iniciais da sua vida. Entre os meios mais utilizados, estão as incubadoras e aceleradoras, investidoresanjo e plataformas de financiamento coletivo baseado em prêmio, que no geral aportam quantias de até R$ 200 mil, salvo exceções. Esses investimentos têm como objetivo impulsionar a fase inicial das empresas, financiar seus gastos, geralmente associados a lançamento e aprimoramento do produto, marketing ou contratação de uma equipe enxuta inicial.

As empresas que participam dessas rodadas de investimento estão em fases Pré-Seed, e tem características muito específicas: não tem faturamento expressivo ou tração, e muitas vezes elas ainda estão fazendo ajustes em seus produtos ou serviços, e ainda não acertaram o seu mercado alvo.

Após passar pela fase Pré-Seed, as startups tem seu MVP pronto e estão começando a entrar no mercado e testar seu produto com clientes . Nesse momento as empresas procuram uma rodada Seed que costuma ter um valor entre R$250 mil e R$1 milhão, com um valuation da empresa entre R$1,5 milhão e R$5 milhões.

A próxima fase bem desenvolvida na cadeia de acesso ao capital no Brasil são os investimentos Series A, feitos pelos fundos de venture capital nacionais e estrangeiros. Esses investidores têm interesse em investir a partir de R$2 milhões em empresas com valuation a partir de aproximadamente R$10 milhões.

Temos ainda outros fundos e empresas de Venture Capital que somente aportam quantias maiores que R$ 5milhões. Esses fundos e empresas buscam um perfil muito diferente do procurado na fase Pré-Seed e Seed: empresas com muita tração e faturamento na casa dos milhões. O mercado da empresa já está validado e consolidado e o valor aportado tem como objetivo acelerar o crescimento e expansão da empresa. Geralmente o valor investido é utilizado na expansão do time de vendas e marketing, com objetivo de aumentar o volume de vendas e visibilidade.

É fato que o mercado para investimentos de R$5 milhões é bem mais desenvolvido do que o mercado para rodadas de investimento de R$1 milhão, o que torna relevante a rodada de investimento Micro VC no Brasil. Para muitas empresas, é necessário mais uma rodada de investimento entre a rodada Seed e Series A, para impulsionar a empresa e auxiliá-la a atingir a tração necessária para atrair os investidores venture capital. Assim, a rodada de investimento Micro VC pode ser definida no Brasil como rodadas de investimento entre R$500mil e R$1,5 milhão para empresas que já tenham captado uma rodada Seed anteriormente. O valuation da empresa nessa rodada costuma ficar entre R$4 milhões e R$10 milhões.

 

Porque é interessante investir na fase Micro VC?

Através do investimento Micro VC, a empresa consegue alcançar o valuation e tamanho que chamam atenção de empresas de Venture Capital. Por isso, o Micro VC é uma fase onde o investidor pode gerar grandes múltiplos de retorno, em um período relativamente curto. É a oportunidade de investir em startups que tem o perfil para atrair investimento dos investidores venture capital, mas que simplesmente não tem a tração suficiente para atraí-los hoje.

Como foi dito, as empresas da fase Micro VC são mais consolidadas que empresas recém-lançadas. Essas empresas possuem equipes sólidas e completas, um produto bem desenvolvido e já comercializado, bons resultados, muitas vezes já atingiu break even, além de terem um mercado validado. A avaliação da empresa é mais concreta, visto que os resultados são tangíveis.

Devido aos investimentos anteriores, a empresa já tem uma tração boa e uma equipe sólida, e precisa de investimento para alavancar ainda mais o seu crescimento.

Além dos bons resultados, vale a pena citarmos que o risco do investidor é menor do que o de um investidor anjo. Apesar de as  empresas ainda estarem em fases iniciais e precisarem de muitas rodadas de investimento para atingirem todo o seu potencial, elas já têm tudo que é esperado de uma empresa, bons indicadores e uma alta taxa de crescimento.

Como investir em Micro VC?

Rodadas Micro VC podem ser feitas por investidores de forma totalmente online, através do site da EqSeed. Rodadas de Micro VC são acessíveis para pessoas físicas e pessoas jurídicas, com os melhores termos de investimento, idênticos para todos os investidores na rodada. Ao investir nessa fase, você vai garantir participação em uma empresa com grandes potenciais de crescimento, antes que as rodadas fiquem institucionais demais para investimento.

Buscamos empresas que possuem o perfil procurado por investidores Venture Capital, portanto existe a chance de a empresa pular rapidamente para essa fase após a rodada de investimento com a EqSeed. Dessa forma, seu investimento se valorizará mais rapidamente e a empresa crescerá em ritmo mais agressivo com o investimento adicional captado. Por conta disso, investir em Micro VC representa uma opção tão atraente para o investidor brasileiro.

Acesse as rodadas de investimento Micro VC e Seed disponíveis para investir nas empresas pré-selecionadas pela EqSeed. Para isso, complete nosso cadastro e tenha total acesso às oportunidades de investimento.

Disclaimer: os valores nesse post são estimativas. Não é difícil achar exemplos de rodadas que ultrapassam as faixas de valores definidos acima. Esse é apenas um resumo dos valores comuns das rodadas de investimento em startups nos EUA e no Brasil.

Leia o post anterior:
Entrevista com investidor de startups da EqSeed: Giuliano Moretti

Tempo de leitura: 10 minutosEntrevista com investidor de startups: Conheça Giuliano Moretti, investidor que constrói seu portfólio de investimentos em...

Fechar