Em março de 2018, o COPOM (Comitê de Políticas Monetárias),optou por reduzir a taxa selic pela 12ª vez seguida, deixando a taxa a 6,5%. É a nova mínima histórica. Com mais essa redução, o Brasil se consolida num período em que a rentabilidade de muitos investimentos de renda fixa está bem abaixo de 1% por mês.

A importância da SELIC é tanta que a sua mudança afeta todos os investidores.

Mas você como investidor já refletiu sobre qual o impacto da SELIC nos retornos do seu portfólio de investimentos?

A SELIC é a taxa básica de juros da economia

A SELIC significa: Sistema Especial de Liquidação e Custódia e é a taxa básica de juros da economia brasileira. As taxas equivalentes a SELIC são frequentemente conhecidos pelo termo genérico em inglês de Bank Rate (“Taxa de Banco” na tradução literal).

A Taxa de Banco é a taxa de juros em que o banco central de uma nação empresta dinheiro a bancos comerciais como Itaú e Santander, por exemplo, muitas vezes sob a forma de empréstimos de muito curto prazo. O banco comercial, por sua vez, empresta dinheiro aos seus clientes (sociedade) para uma taxa acima da Taxa de Banco. Por isso que a Taxa de Banco é também conhecido como Base Rate, é a base das taxas comerciais disponíveis no mercado.

A SELIC é uma das ferramentas utilizadas pela política monetária do governo para regular as taxas de juros praticadas no mercado e uma das formas de controlar a inflação.

Na prática, apesar de ser uma taxa que regula operações financeiras entre os próprios bancos, ela acaba representando muito mais do que isso, porque serve como referência para diversos ativos financeiros, impactando diretamente nas taxas de juros que você como investidor tem à disposição no mercado.

Investimentos renda fixa são atrelados à SELIC

Muitos investimentos tem uma rentabilidade baseado diretamente no SELIC ou na taxa CDI (Certificados de Depósitos Interbancários) que por sua vez está baseada e altamente relacionado à taxa SELIC. Portanto, quanto maior a taxa mais incentivo você tem para investir nesse tipo de ativo porque maior será o seu retorno. Nos casos de redução, o objetivo é incentivar a economia tornando esses investimentos menos atrativos e menos rentáveis para você.

Em termos mais francos, quando o SELIC aumenta, a rentabilidade dos investimentos de renda fixa aumenta. Mas quando a SELIC cai, a rentabilidade desses investimentos também cai.

Assim, é de grande importância que você como investidor esteja atento para as mudanças da taxa SELIC para compreender como você pode escolher os melhores ativos financeiros de acordo com o momento da economia, sempre visando maximizar a rentabilidade de seu portfólio de investimentos. 

Diversificar é a melhor estratégia para buscar retornos de investimento significativos

Você como investidor tem acesso a diversos ativos financeiros no mercado e a estratégia chave para maximizar o potencial de seus retornos é a diversificação do portfólio de investimentos. Compondo um portfólio com diferentes tipos de investimentos é a melhor estratégia para você diminuir o risco e buscar retornos significativos e potencialmente maiores do que centralizar o seu capital em poucos ativos.

A composição da carteira de investimentos passa também pela análise do que está acontecendo com a SELIC, o que é fundamental para que você possa determinar quanto de seu capital irá para investimentos referenciados por essa taxa.

Quanto mais completo e diversificado seu portfólio maior potencial de reduzir riscos e, ao mesmo tempo, obter retornos atrativos. Obviamente que escolhendo corretamente e balanceando investimentos de maior risco com investimentos de menor risco.

No momento atual do Brasil, o governo tem interesse em incentivar a economia a girar para que o país possa voltar a crescer e se desenvolver, portanto, esse é um dos grandes motivos para as sucessivas reduções no valor da taxa SELIC.

Você pode estar se perguntando: então como faço para investir agora e mesmo assim ter retornos atrativos?

Com esse cenário, os ativos de renda fixa referenciados para a SELIC não são mais tão rentáveis quanto já foram anteriormente, o que pode deixar você como investidor procurando retornos mais interessantes em outros tipos de ativos financeiros.

É sempre importante manter uma parte significativo do seu portfólio total em investimentos renda fixa pela estabilidade. Contudo o investidor que visa mais rentabilidade procura alocar uma parte de seus recursos nos investimentos de renda variável disponíveis no mercado.

Com a queda da SELIC estes se tornam cada vez mais atrativos e visados, ações na bolsa de valores e investimento em startups são exemplos desse tipo de ativo que te oferta empresas para investir.

Agora, você como investidor já sabe que mesmo com a taxa básica de juros em queda você tem a disposição ferramentas e estratégias para maximizar o retorno dos seus investimentos através da diversificação. Essa é a estratégia utilizada por todos os grandes investidores do mundo e você também pode replicá-la, por isso, é fundamental se manter atualizado do que acontece no mercado e na economia para tomar suas decisões de investimento e compor seu portfólio com diversos ativos financeiros.

 

Quer ler mais sobre investimentos de renda variável? Confira esse conteúdo sobre como construir um portfólio de investimentos e algumas oportunidades de investimento

 

 

 

Leia o post anterior:
Essa fintech já fez startups receberem mais de R$ 1 milhão de investidores
Essa fintech já fez startups receberem mais de R$ 1 milhão de investidores

Tempo de leitura: 4 minutosEssa fintech já fez startups receberem mais de R$ 1 milhão de investidores A Eqseed intermediou...

Fechar