Diversificar investimentos duas vezes: estratégia certa para investir em startups

Investir em startups é uma atividade nova para o país, que vem atraindo cada vez mais investidores.

Esses investimentos são interessantes, pois oferecem um potencial de retorno enorme, muito acima do que é possível com investimentos tradicionais.

Ao mesmo tempo, esses investimentos têm um perfil de alto risco e baixa liquidez, e é essencial que o investidor aplique a estratégia certa ao investir em startups para maximizar seu potencial de realizar retornos interessantes no seu portfólio.

Nesse post, conversamos sobre qual é essa estratégia e por que os melhores investidores-anjo e fundos de venture capital a utilizam para tentar atingir retornos impressionantes com seu portfólio de investimentos.

Diversificar investimentos duas vezes

Diversificação é uma palavra chave para todo investidor.

Todo investimento tem um perfil de risco x retorno diferente, e o investidor sensato constrói seu portfólio com uma mistura de investimentos renda fixa e renda variável para atingir suas metas financeiras pessoais, levando sempre em conta o seu perfil de risco.

“Diversificar duas vezes é uma estratégia relativamente simples, porém poderosa.”

Ao investir em startups, você deve diversificar duas vezes:

  1. Separe uma parte menor dos seus investimentos totais para investir em startups;
  1. Divida esse total separado em várias parcelas, investindo valores parecidos em 5 – 30 startups.

É uma estratégia relativamente simples, porém poderosa.

1. Separar um valor limitado para investir em startups

Primeiro, você separa uma parte dos seus investimentos totais para investir em startups. Essa é uma parte do seu capital que é considerada de maior risco. A atitude do investidor com esse dinheiro é:

“É possível que eu perca esse dinheiro, tudo bem. Se isso acontecer, não vai prejudicar muito minha posição financeira. Mas, se der certo, os retornos têm o potencial de mudar minha vida financeira fundamentalmente, e isso me anima.”

De fato, muitos investidores investem em startups devido ao seu potencial único de dar um salto a frente em seu patrimônio financeiro. Enquanto os investimentos tradicionais podem gerar retornos de 7%, 10% ou 15% ao ano, os retornos que vêm de um portfólio de startups podem alcançar 5x, 10x, 30x ou mais o valor investido inicialmente. Na prática, um investimento de milhares de reais em uma startup pode se tornar um investimento milionário em poucos anos, se a startup tiver sucesso.

Mas quanto você deve separar?

Se você não é um investidor qualificado (com investimentos financeiros acima de R$ 1 milhão), você não deve investir mais de 10% de seus investimentos totais em startups por ano.

É sensato ter o resto dos seus investimentos aplicados em investimentos de perfil de risco menor, como a renda fixa. Os retornos são menores, porém mais estáveis, o que auxilia o investidor a manter sua posição financeira global.

Se você tem R$ 900 mil em investimentos totais, por exemplo, você deve se limitar em alocar um máximo de até R$ 90 mil em investimentos em startups anualmente.

Para o investidor qualificado, esse limite de 10% de seus investimentos totais pode se flexibilizar.

Separar até 10% dos seus investimentos totais para aplicar em startups é o primeiro passo.

O segundo passo é:

2. Construir um portfólio de startups diversificadas com esse valor total

Você deve dividir esse valor em parcelas parecidas e investir em várias startups de setores e tamanhos diferentes.

Assim, você construirá um portfólio diversificado de startups, e isso é a estratégia de sucesso dos melhores investidores-anjo e fundos de investimento.

É importante lembrar:

Os retornos de investimentos em startups provém de um portfólio de 5 – 30 startups.

“Os retornos de investimentos em startups provêm de um portfólio de 5 – 30 startups.”

Para melhor posicionar para realizar retornos no seu portfólio, não é aconselhável investir em apenas 1 – 2 startups. Toda startup, por sua natureza, não tem garantia de dar certo e realizar retornos para seus investidores. A realidade é que nem os melhores fundos de venture capital e investidores podem dizer com certeza exatamente quais startups vão dar certo e, portanto, em quais investir.

Dessa forma, para aumentar a probabilidade de realizar retornos no seu portfólio, é importante investir em um número maior de empresas. Em outras palavras, é essencial construir um portfólio diversificado de startups.

Você deve mirar investir em uma variedade grande de startups que atuam em mercados diferentes, não necessariamente associados.

Isso aumenta a probabilidade do sucesso do seu portfólio como um todo.

Por exemplo, se uma tendência de mercado está em queda em algum momento, isso pode afetar a startup que você investiu. Mas, se você diversificou e investiu em startups de vários mercados diferentes, essa tendência não necessariamente afetará o resto dos seus investimentos.

É bom também diversificar investimentos quanto ao tamanho da startup em que você investe. Algumas startups acabaram de começar de faturar enquanto outras startups já faturam alguns milhões de reais por ano.

Essas diferenças de maturidade e faturamento também apresentam uma boa oportunidade de diversificar seu portfólio de startups.

Como mencionado, por melhor que sejam todas as startups investidas, muitas das startups no seu portfólio não darão certo e não vão lhe trazer retorno. De novo, isso faz parte, e o investidor em startups deve aceitar e planejar sua estratégia de acordo com esta realidade.

Porém, a ideia é que aquelas 1 – 5 startups em um portfólio de 5 – 30 startups que dão certo, darão incrivelmente certo, gerando retornos impressionantes que podem cobrir as perdas do resto do portfólio, e muito mais.

Conclusão

Os enormes retornos potenciais que são possíveis ao investir em startups é o que atrai tantos investidores para essa nova modalidade de investimento.

Investimento em startups pode ser altamente lucrativo, mas também tem um perfil de risco elevado e liquidez baixa.

Por conta disso, é muito importante diversificar investimentos duas vezes, limitando o valor total que você investe em startups e utilizando esse valor para construir um portfólio diversificado de startups.

Os retornos que você procura são muito mais prováveis vir de um portfólio de 5 – 30 startups bem montado e cuidado.

 

Quer saber mais sobre diversificação da sua carteira de investimentos e como escolher uma startup para seu portfólio? Visite o Blog da EqSeed.

Para acessar investimentos nas melhores startups, visite a plataforma EqSeed e cadastre-se para ser avisado sobre novas oportunidades de investimento.

Leia o post anterior:
EqSeed tem novo sócio
EqSeed tem novo sócio

Tempo de leitura: 2 minutosEqSeed tem novo sócio A EqSeed, fintech que conecta startups a investidores, tem um novo sócio....

Fechar