Você conhece os critérios da EqSeed na seleção de empresas para investir?

Da mesma forma que um fundo de investimento ou um venture capital conta com critérios próprios para selecionar as empresas a serem investidas, a EqSeed também possui critérios de seleção de empresas bem enraizados.

Os critérios foram amplamente discutidos, pensados e definidos no começo da operação da EqSeed e servem como um norte claro para você, investidor, do tipo de empresa que selecionamos. Nossos critérios são parte fundamental do nosso processo seletivo e não abrimos mão deles.

Os critérios alinhados às etapas do nosso rígido processo de seleção se traduzem em uma taxa de aprovação de menos de 1% das startups que chegam até nós. Somente as melhores empresas são aprovadas.

Com isso, garantimos a você que as startups com rodadas de investimento abertas na plataforma da EqSeed foram pré-filtradas e possuem a qualidade e potencial de crescimento necessário para se tornarem interessantes como investimentos.

É importante esclarecer que não selecionamos startups por tipo de indústria ou mercado específico. Somos abertos a diferentes propostas, contanto que nossos critérios sejam atendidos.

Nesse post, explicamos cada critério para que você possa compreender mais profundamente como as startups são selecionadas pela equipe da EqSeed.

Critério 1: Modelos de Negócios Escaláveis

É muito importante que a empresa possua um modelo de negócios escalável. Ou seja, que ela consiga expandir o seu número de clientes, usuários ou faturamento de forma acelerada, sem aumentar seus custos na mesma proporção.

Um exemplo de modelo de negócios escalável é o de marketplace.

A Escalabilidade vai determinar o potencial da startup de crescer a taxas superiores em relação a outros negócios e gerar mais receita.

Para entender melhor, vale fazer uma comparação entre o aplicativo de transporte 99, primeiro unicórnio brasileiro, e uma companhia tradicional de transporte. Enquanto o 99 não é dono de nenhum veículo e não tem custos de aquisição e manutenção de frota, a companhia tradicional de transporte, embora possa ser um bom negócio, tem que elevar seu custo e sua folha salarial comprando mais veículos e contratando mais pessoas para crescer, o que impões limites na receita.

Na plataforma da EqSeed, temos alguns exemplos de marketplaces que concluíram suas rodadas de investimento com sucesso. Um desses exemplos é a Cotexo – canal online B2B de Compra e Venda de Autopeças e Meu Bistrô – gastronomia para eventos privados e corporativos.

Critério 2: Equipes Qualificadas, Sérias e Focadas em Crescimento Acelerado

A equipe que compõe a startup é tão importante quanto o próprio negócio. Uma ideia incrível não é nada sem as pessoas certas, capazes de executar mais rápido e melhor.

Os fundadores também precisam saber passar a visão de onde querem chegar.

Saber traçar o plano de expansão, a estratégia go to market e como será utilizado o investimento, são fatores que pesam na nossa análise da capacidade e qualidade dos empreendedores.

Gostamos de fundadores que se complementam, ou seja, que agregam ao negócio individualmente de formas diferentes.

Você tem a oportunidade de conhecer os fundadores durante as rodadas de investimento. Além de toda a informação acerca da equipe da startup que é disponibilizada na apresentação da rodada, organizamos apresentações ao vivo online – os Webinars – onde você tem a oportunidade de “testar” os fundadores com perguntas.

Investir em startups é, principalmente, investir em ótimos empreendedores.

No fim, os empreendedores são os responsáveis por liderar o processo de evolução da startup e por torná-la uma empresa de grande porte.

Critério 3: Grandes Mercados Endereçáveis

Buscamos startups que resolvem grandes problemas em grandes mercados. Esse é, por exemplo, o caso da fintech IOUU, que oferece crédito mais barato para micro e pequenas empresas através da sua plataforma Peer to Peer Lending. Ela está posicionada em um mercado endereçável de centenas de bilhões.

O mercado em que a startup se insere é o que vai determinar seu potencial retorno de investimento. Ele limita, por exemplo, os potenciais de receita que ela terá, e se ela atingirá ou não o sucesso a longo prazo.

O Brasil é um excelente país para startups devido à grande quantidade de ineficiências que precisam ser resolvidas. Existem várias dores e oportunidade para atacar. Além disso, estamos falando de mais de 200 milhões de brasileiros, o que traduz um mercado enorme por si só.

Se o mercado é grande o bastante, a startup consegue oferecer potenciais retornos de forma suficiente para justificar seu investimento.

Critério 4: Modelos de Negócios Disruptivos e Inovadores

Outro fator bem importante é a inovação.

Na nossa análise, buscamos entender se o negócio é inovador – ou seja: se de alguma maneira ele traz mais eficiência através da tecnologia.

Perguntamos: o que essa startup está fazendo é melhor do que o modus operandi do mercado?

Algumas startups que analisamos estão criando mercados ou remodelando os já existentes. Podem não ser as primeiras, mas estão ajudando a desenvolver esses mercados com seus modelos de negócios inovadores.

Outro fator que traz disrupção é a capacidade das startups ganharem mercado através de produtos ou serviços a preços menores principalmente pelo fato de serem enxutas e possuírem modelos de negócios escaláveis. Isso é algo que grandes corporações não conseguem devido a estruturas infladas, processo burocráticos e inércia.

Critério 5: Empresas com Tração e Faturamento

Antes de tudo, vale esclarecer que não aceitamos empresas no estágio de ideia.

Ou seja, a empresa não pode ser somente uma apresentação, um “Power Point”.

Ela deve ter um produto definido, ou o que chamamos de MVP (produto mínimo viável), preferencialmente já ter faturamento (ou outra forma de prova de conceito que sirva com validação do MVP) e uma equipe consolidada (pelo menos a equipe de fundadores).

Outras questões que demonstram tração da empresa, além dos indicadores essenciais do negócio, são: quantas premiações o negócio ganhou; de quais programas de aceleração participou; e quais investimentos anteriores de mentores ou investidores-anjo iniciais a startup já recebeu.

A empresa deve possuir algo concreto para mostrar para você, algo que comprove seu potencial do mercado. É fundamental que ela ofereça incentivos para quem deseja investir.

Critério 6: Validação de Dados Jurídicos e Contábeis

Além de toda a parte analítica do nosso processo de seleção, também fazemos um trabalho de levantar e checar toda a documentação societária e fiscal da empresa. A esse trabalho, chamamos de Due Diligence.

Analisamos a parte de contratos para entender se tudo está bem amarrado e em conformidade, desde contrato social, acordos de sócios e possíveis contratos de vesting com membros da equipe.

Também mergulhamos na parte contábil e fiscal, onde levantamos demonstrações contábeis, certidões negativas de débitos, ações judiciais, empréstimos entre outras informações.

Muito do que fazemos é exigido pela CVM, mas, na realidade, os processos da EqSeed vão muito além dos mínimos exigidos pela regulador, e seguem o que é consistente com o nosso foco em qualidade.

A EqSeed é a primeira plataforma de investimento a ser aprovada sobe a Instrução CVM 588 para distribuir esse tipo de investimentos para investidores brasileiros.

Em toda rodada de investimento, disponibilizamos a documentação jurídica e contábil da empresa para você. Basta acessar as rodadas de investimento e clicar em “pacote de documentos jurídicos” para conferir.

Critério 7: Valuation

Por fim, o valuation é um fator que pesa na nossa avaliação das empresas.

Primeiramente, recebemos as projeções financeiras das empresas.

Com isso, fazemos um trabalho minucioso para confirmar que as premissas utilizadas nas previsões são realísticas e consistentes com o modelo de negócios da startup.

Um fator importante no nosso cálculo de valuation é o nosso próprio conhecimento do mercado em que atuamos.

Dado que já analisamos milhares de startups, temos muitos dados sobre valuations do mercado. Com isso, nossa equipe é capaz de fazer comparações de valuations para entender se o valor estipulado está alinhado com a realidade do mercado.

Ou seja, o valuation que você vê nas rodadas de investimento na plataforma da EqSeed já foi amplamente testado e valido pela nossa equipe.

Para mais informações sobre valuation de startups, aconselho a leitura do nosso blog post: Quanto vale uma startup na “saída” (exit)?

Conclusão

Acreditamos que, ao entrar em nossas rodadas, você consegue perceber a grande quantidade de trabalho que a equipe da EqSeed faz antes dos lançamentos das rodadas de investimento. Nós nos preocupamos muito em filtrar as melhores startups para você.

Imagine se você tivesse que fazer isso tudo sozinho.

Como gostamos de falar, seria um trabalho full-time seu e sabemos que você não tem tempo para isso.

Agora que você sabe que todas as startups na plataforma da EqSeed passam por um rigoroso filtro, vale aqui dizer que investimento em startups devem ser feitos utilizando a estratégia certa.

Chamamos essa estratégia de diversificar duas vezes. Entenda como ela funciona:

  1. Separe uma parte menor dos seus investimentos totais para investir em startups;
  2. Divida esse total em várias parcelas, investindo valores parecidos em 5-30 startups ao longo de um período entre 1-3 anos.

É uma estratégia relativamente simples, porém poderosa.

Para saber tudo sobre essa estratégia, acesse nosso blog post: Diversificar investimentos duas vezes: estratégia certa para investir em startups

Quer aprender mais sobre investimentos em startups? Visite o Blog da EqSeed.

Para acessar oportunidades de investimento nas melhores startups, visite a plataforma EqSeed e faça seu cadastro.

Leia o post anterior:
O que é micro vc
O que é Micro VC?

Tempo de leitura: 6 minutosO investimento Micro VC, ou micro venture capital, tem crescido bastante nos Estados Unidos nos últimos...

Fechar