Startup Exit: Moip comprada pela Wirecard

Investimentos em startups são diferentes de investimentos mais tradicionais e assim, requerem uma abordagem específica.

Uma das maneiras em que esses investimentos diferenciam é a forma do investidor realizar seus retornos.

Como já abordamos em nosso blog post “Saídas” de Sucesso #1: Buscapé, o momento de “saída” é a situação que todo investidor em startups almeja alcançar.

A saída é o momento em que o investidor que investiu cedo em uma empresa consegue vender sua participação com um valuation muito maior, gerando um belo lucro.

Hoje iremos falar sobre mais um caso de sucesso de uma empresa brasileira que começou como uma startup: o Moip. O Moip, uma fintech de pagamentos online, foi adquirida pela alemã Wirecard em 2016 pelo valor de R$ 165 milhões.

Esse é mais um caso de aquisição em que um grande player do mercado, por motivos estratégicos, teve interesse em adquirir o controle de uma startup que estava em grande ascensão no mercado.

Trajetória da Moip de pequena a grande empresa

A história de construção da Moip começou com o jovem Leonardo Mendes, que fazia Engenharia de Controle e Automação na Universidade Federal de Minas Gerais.

Ainda como aluno de engenharia, o Leonardo passou um ano fora do país, entre Alemanha e Estados Unidos, onde conheceu o PayPal, ficou inspirado e viu a oportunidade de desenvolver uma solução parecida no Brasil.

Ele voltou ao país e começou a criar a primeira versão da Moip em 2004 e rapidamente juntou esforços com seu amigo Daniel, também programador. Para tirar a ideia do papel, os dois investiram R$ 10.000 no negócio.

Os jovens de Belo Horizonte queriam criar uma solução que facilitasse o recebimento de pagamento na internet e impactasse de maneira positiva o negócio de milhares de empreendedores.

Nessa época ainda não conheciam o Igor, empresário que tinha acabado de vender seu grupo de empresas (16 lojas e 10 fábricas) em 2003, pois não se identificou com a área e queria se envolver com negócios escaláveis.

Quando Leonardo e Daniel apresentaram a Moip para Igor em 2007, ele foi convencido e decidiu entrar com um investimento anjo de R$ 60.000.

Dessa forma que em 2008 o Moip começou suas operações, mas logo entenderam todos os desafios das empresas que atuam no difícil ramo de pagamentos online e que querem ocupar um espaço significativo desse enorme e competitivo mercado.

Para superar as dificuldades, expandir operações e ganhar escala, os sócios sabiam que o dinheiro gerado por crescimento orgânico da empresa não seria suficiente.

A empresa precisaria de mais uma rodada de investimento, e em 2009 conseguiram fechar aportes da Ideasnet.

Com isso, a empresa mudou para um novo escritório em São Paulo e até o final do ano, a equipe já contava com 50 pessoas. Um ano depois, o número de funcionários subiu para 140.

Juntando o suor e habilidade da equipe com os aportes dos investidores, a Moip conseguiu impactar o mercado de pagamentos online por meio de inovações como o Check-Out Transparente. Esta tecnologia inventada por ela permitia que o cliente fizesse seu pagamento sem precisar ser redirecionado para outra página web.

Em 2015, o Moip ultrapassou o marco de R$ 1 bilhão de transações por ano, centralizando os contratos de pagamentos de quase 100 mil clientes no Brasil, gerando um faturamento de R$ 50 milhões.

A aquisição do Moip pela Wirecard

Em 2016, após chamar atenção de grandes empresas internacionais, o Moip foi adquirido, pela empresa alemã Wirecard.

Na época, a Wirecard operou em mais de 16 países em vários continentes, mas ainda não conseguiram entrar no mercado da América Latina.

Igor, da Moip, comentou sobre a primeira conversa com os executivos da Wirecard, “O mapa mostrava que a Wirecard estava em todos os continentes, menos na América Latina…Eles nos disseram exatamente o que queríamos ouvir: a Moip seria ideal para eles expandirem os negócios na região.”

Para a Wirecard, a aquisição da Moip foi a estratégia perfeita para começar espalhar operações não somente no Brasil mas pelo continente de América Latina.

“Com a entrada no mercado brasileiro, estamos continuando nossa expansão mundial. Num primeiro momento, a aquisição do Moip nos permitirá lançar nossos produtos e serviços de processamento de pagamentos na América Latina”, disse o presidente-executivo da Wirecard, Markus Braun.

Com a aquisição, o Moip passou a fazer parte de uma das maiores e mais inovadoras empresas de pagamentos do mundo. A Wirecard tem um valor de mercado superior a R$ 20 bilhões e, com o Moip, passou a operar em todos os continentes.

Aquisição significa belos retornos para os investidores

Para startups de sucesso, uma aquisição por um grande player do mercado é um caminho normal. Em alguns casos, a empresa grande tem interesse em se proteger de competição no futuro. Em outros casos, como a da Wirecard, a aquisição serve como passo estratégico de expansão da própria companhia.

Independentemente do motivo, essa aquisição é um momento de ouro para qualquer investidor em startups, pois é um momento em que ele recebe os retornos sobre seu investimento.

Imagina se você tivesse investido na Moip em uma rodada seed?

Quais seriam seus retornos no momento que a Wirecard comprou sua participação na Moip?

É impossível responder essa pergunta com precisão, pois os detalhes das rodadas são frequentemente sigilosos.

Apesar disso, podemos utilizar padrões do mercado de investimento em startups para construir um exemplo hipotético.

Se por exemplo, depois dos investimentos dos bolsos dos próprios sócios, a Moip fizesse uma rodada de investimento seed de R$ 400 mil em troca de 10% de participação societária, o valuation pós-money da empresa naquele momento teria sido de R$ 4 milhões.

Agora imagine se você investisse R$ 80 mil nessa rodada e adquiriu 2% da Moip. Quanto valeria esses 2% no momento da venda da Moip para a Wirecard?

Para ser conservador, vamos também imaginar que você decidiu não exerceu seu direto de preferencia em rodadas de investimento subsequentes.

Mesmo nesse cenário, os retornos seriam impressionantes – de 30 vezes o valor investido, sobre um prazo de apenas 8 anos.

Equivalente a retornos de 53% por ano durante 8 anos. Qual outro tipo de investimento oferece essa oportunidade de retornos?

 

 

Investir em startups pode gerar retornos incríveis, mas é preciso aplicar a estratégia certa

O exemplo da Moip mostra como um investimento em uma startup é capaz de gerar retornos maiores do que o possível com investimentos tradicionais.

É por isso que muitos investidores acham esses investimentos tão interessantes.

Apesar disso, nem toda startup consegue entregar resultados incríveis como a Moip, e a maioria das startups não atingem esse nível de sucesso.

Por conta disso, é muito importante você aplicar uma estratégia certa ao investir em startups, separando uma parte menor dos seus investimentos totais (10% dos seus investimentos líquidos, por exemplo) para construir um portfólio de startups, investindo valores parecidos em 10 a 30 startups.

Com essa estratégia comprovada, você aumenta sua probabilidade de investir em uma estrela como a Moip, sem assumir um grande risco, tendo a possibilidade de atingir retornos impressionantes com seus investimentos.

 

Gostaria de saber mais sobre investimentos em startups? Visite o Blog da EqSeed para acessar matérias ricas e úteis.

Para acessar as melhores oportunidades de investir em startups, visite a EqSeed – a primeira plataforma de equity crowdfunding autorizada pela CVM.

Leia o post anterior:
Cotexo capta R$600 mil via EqSeed

Tempo de leitura: 2 minutosCotexo capta R$600 mil via EqSeed Por Júlia Merker | Outubro de 2017 Leia o artigo...

Fechar